10 dicas para evitar a má digestão

Rate this post

Publicado 06/04/2018 10:41:53CET

MADRI, 6 Abr. (EDIZIONES) –

Aludindo ao encontro de ‘Don Quixote’, em que dizia “come pouco e jantar, pouco mais que a saúde de todo o corpo se forja na oficina do estômago”, o especialista digestivo e fundador do Centro Médico-Cirúrgico de Doenças Digestivas, Gonzalo Guerra Seta, ofereceu dez dicas básicas para evitar a má digestão ou dispepsia e, por conseguinte, os azia, inchaço abdominal e sensação de peso que se experimentam quando se sofre.

1. Comer devagar e mastigar bem. “Devemos ter em conta que, à medida que aumenta a velocidade a que comemos, o estômago multiplica-se o tempo que demora a fazer a digestão. Além disso, comendo devagar, e não apenas evitar que se produzam gases, precisamos também de ingerir menos quantidade de alimento, como uma das chaves de uma boa digestão. A sensação de saciedade demora cerca de 20 minutos para aparecer”, explicou o especialista.

2. O prato, é pequeno e dividido em terços. Uma forma para saber se está comendo bem e ajudando o organismo a fazer uma boa digestão é a seguinte: os pratos deveriam estar ocupados em uma de suas metades por verduras e legumes, de preferência cozidas, e na outra metade e em partes iguais por proteína de boa qualidade (peixe ou carnes magras) e um carboidrato complexo, melhor se é batata ou arroz. Além disso, os pratos pequenos ajudam a comer menos e melhor.

3. Quanto menos gordura, melhor. “Os alimentos fortemente gordos são os mais prejudiciais na hora de fazer a digestão, para não falar de seu impacto negativo sobre a nossa saúde. Por isso, os especialistas sempre recomendamos minimizar seu consumo e, na medida do possível, escolher outros em seu lugar”, aconselhou o fundador da CMED. Priorizar as carnes magras (peru, frango e coelho) e combiná-lo com encaixes para o vapor pode ser uma interessante alternativa ao consabido bife com batatas fritas.

4. A fruta, entre as refeições. Apesar de o costume popular de tomar sobremesa após as refeições, o especialista tem recomendado evitá-los e tomar a fruta a meio da manhã e a meio da tarde.

5. O gengibre é a estrela. Um remédio para aliviar a digestão consiste em adicionar duas fatias deste rizoma, uma laranja e um limão em um copo, e aplastarlas com uma colher. Sobre isso, despeje água quente e adicionar uma colher de sopa de mel. “O mel é um prebiótico que vem muito bem a nossa flora intestinal e a infusão é um depurante do fígado, o que favorece a digestão e é antioxidante, além de anticolesterol”, argumenta o médico.

6. A fibra que não falte. Frutas, verduras, legumes e cereais proporcionar um alto teor em fibra alimentar ao longo do dia, que ajuda a regular os movimentos do intestino e evitar a prisão de ventre.

7. Cuidado com esses alimentos. Estimulantes como o café ou o álcool, as bebidas carbonatadas, e as especiarias picantes causam mais dispepsias, diz o especialista, que também tem desencorajado “absolutamente” tomar bebidas alcoólicas antes de comer.

“Se fizermos isso, a bebida ingerida é aquecida no estômago e a absorção é imediata, o que pode fazer com que cheguemos antes de uma intoxicação de álcool. Uma nota, não se devem misturar álcool. Se você começar a refeição com vinho tinto, acaba com vinho tinto. E nada de tabaco, além de todos os seus prejuízos, também piora a digestão e produz gases”, destaca.

8. Um pouco de exercício diário, ajuda. Combater o stress, reduzir o colesterol e ajudar a estimular os intestinos são alguns dos benefícios que a prática diária de exercício físico contribui para o nosso objetivo de ter uma boa digestão. “E se nós substituímos a sesta por uma agradável e tranquila caminhada de 20 minutos após as refeições, ajudá-lo também para o nosso metabolismo a queimar calorias e a melhorar o trânsito intestinal”, salientou o fundador da CMED.

9. Sim, os iogurtes e o iogurte. Esses probióticos são “excelentes” reguladores do trânsito intestinal, reduzem a sensação de inchaço e sua ingestão ajuda a prevenir e reduzir a incidência de doenças infecciosas, distúrbios gastrointestinais. “Além disso, durante e após um tratamento com antibióticos, previnem o aparecimento de diarréia associadas ao uso de medicamentos”, afirma o especialista da CMED.

10. Sempre beber água. Beber dois ou três litros necessários ao longo do dia ajuda também a ter umas boas digestões e depurar o organismo.