As seis dietas mais eficazes para perder peso e emagrecer de forma saudável

Rate this post

É um clássico quando se começam as dietas e não há especialista que não enfatize isso. Os nutricionistas insistem muito em que a chave de um bom regime é que seja“moderado, variado e equilibrado”. Para emagrecer basta seguir uma série de diretrizes, e priorizar alguns alimentos frente aos outros, mas a maioria dos mortais precisam, além disso, um menu específico: uma bem regulamentada, que lhes assegure o sucesso.


Para que a sua alimentação não cojee e esteja informado sobre os falsos mitos, recomendamos o seguinte livro: ‘a Minha dieta já não manca: guia prático par acomer saudável sem complicações’. Todos os anos surgem novas dietas, mas nem todas são recomendáveis. Em geral, para que uma dieta seja eficaz para perder peso, mas também seja segura, não pode ser muito rigorosa. Mas, além disso, deve adaptar-se algo com os nossos gostos, pois se não será muito simples que passemos dela e acabamos comendo além da conta.


A. LópezEsta empresária e ‘celebrity’ televisiva fez a dieta cetogênica, que consiste em uma baixa ingestão de hidratos de carbono e alta em gorduras saudáveis. Conta como foi


É difícil fazer uma seleção das melhores (ainda há muitas que não são recomendáveis, há também muitas de comprovada eficácia), mas essas três contam com o apoio de renomadas instituições e cientistas e com um reduzido grupo de pessoas que tenham realizado com sucesso.


1. A dieta da clínica Mayo


A clínica Mayoé uma das companhias de hospitais privados mais prestigiada do mundo, muito conhecida por seu poderoso trabalho de pesquisa. Os nutricionistas da instituição elaboraram uma dieta padronizada que recomendam aos pacientes para perder peso, mas também para manter uma alimentação saudável ao longo do tempo.


Para seguir corretamente a dieta há que praticar 30 minutos de exercício intenso por dia


Trata-Se de uma dieta excelente como regime de manutenção, pois é muito completa e segura, ainda que não permite o emagrecimento tão rápido como outros planos. Não se exclui nenhum nutriente, mas, como a maioria dos planos de emagrecimento prima a ingestão de frutas, vegetais e cereais integrais.


O objetivo da dieta de Mayo Clinic é ajudá-lo a reduzir o excesso de peso e a encontrar uma maneira de comer que você possa manter por toda a vida. Centra-Se em mudar a sua rotina diária ao adicionar ou quebrar hábitos que podem fazer a diferença no seu peso, como comer mais frutas e vegetais, não comer enquanto estiver assistindo a televisão e fazer exercício durante 30 minutos por dia.


Na fase inicial da dieta, que dura duas semanas,podem perder-se entre 2,7 a 4,5 quilos. Este é um esquema de tipo de um menu diário, que contém 1.200 calorias. Nesta etapa, você se concentrar nos hábitos do estilo de vida que se relacionam com o peso. Você aprende a adotar cinco hábitos saudáveis, a abandonar cinco maus e a incorporar outros cinco adicionais. Esta etapa pode ajudá-lo a ver alguns resultados rapidamentea um estímulo psicológico).


Pequeno-almoço



  • Um iogurte sabor e uma peça de fruta.

  • 1/2 xícara de aveia cozida com leite e duas colheres de sopa de passas, 1/4 de manga e uma bebida sem calorias.

Comida



  • Uma salada de macarrão que é preparada com uma lata de atum, quatro xícaras de massa cozida, duas xícaras de cenoura e abobrinha em cubos e quatro colheres de sopa de maionese baixa em calorias e uma laranja.

  • Bolos de quinoa e a batata doce, salada mista com molho sem gordura e uma bebida sem calorias.

Jantar



  • Um terço de uma pizza de queijo de 12 polegadas.

  • Uma salada verde, confeccionada com meia xícara de tomate em rodelas, cebola e cogumelos. E duas colheres de sopa de tempero.

  • 1 pizza de pão árabe, 3/4 de xícara de frutas misturadas e uma bebida sem calorias

Lanche entre as principais refeições



  • Uma maçã.

  • 1 xícara de pimentão morrón em tiras e 2 colheres de humus.

2. A dieta mediterrânica


A dieta mediterrânea é uma dieta tradicional, que conta com um maior respaldo científico e todos sabemos o que é: um consumo elevado de frutas, legumes, peixes, cereais integrais, legumes e azeite de oliva, e baixo em carne vermelha, açúcar e gorduras saturadas. Mas, além disso, um componente importante é a prática de exercício. Dado que é a dieta que se usava no nosso país, até há não muito tempo, é muito fácil de seguir. Mas há que ter em conta que o que hoje podemos entender como “dieta mediterrânica” nem sempre corresponde ao que os cientistas entendem como tal.


Sempre aparecem novas dietas, mas nem todas são recomendáveis. Para que seja efetiva para o emagrecimento não pode ser muito rigorosa


O estudo Predimed realizado na Espanha, por exemplo, concluiu uma pesquisa publicada no The New England Journal of Medicine’ que uma dieta mediterrânea enriquecida com frutos secos e azeite de oliva extra-virgem reduz em 30% a possibilidade de morrer por um acidente cardiovascular. Uma nova pesquisa publicada hoje no “International Journal of Epidemiology”, não obstante, observa a bondade universal de misturar frutas, legumes, peixes, cereais, legumes e azeite, e adicione um toque esquecido para que esta dieta seja realmente eficaz: ter dinheiro ou pertencer à classe alta.

Foto: iStock

Use azeite de oliva. É o óleo mais utilizado na cozinha mediterrânica. É um alimento rico em vitamina E, beta-caroteno e ácidos graxos monoinsaturados, que lhe conferem propriedades cardioprotectoras. Este alimento representa um tesouro dentro deste regime e tem perdurado através dos séculos entre os costumes gastronómicos regionais, confere aos pratos um sabor e aroma únicos.


Os alimentos pouco processados, frescos e da época são os mais adequados. É importante aproveitar os produtos de temporada, já que, principalmente no caso das frutas e legumes, nos permite consumi-las em seu melhor momento, tanto a nível de contribuição de nutrientes, como por seu aroma e sabor.


Este poderia ser um menu diário:


Pequeno-almoço



  • Um café com leite.

  • Uma fatia de pão com azeite de oliva.

  • Um copo de suco de laranja natural.

Lanche


Comida



  • Lentilhas assadas.

  • Almôndegas com ervilhas e cenoura.

  • Morangos com creme de leite.

Lanche


Jantar



  • Salada mista.

  • Peixe no forno com batata assada.

  • Um iogurte.

3. A dieta DASH


A dieta DASH responde a sigla ‘Dietary Aproximações to Stop.(“abordagem alimentar para parar a hipertensão”) e, como o seu nome indica, foi desenvolvida pelo Instituto Nacional de Saúde norte-americano como uma dieta específica para tratar pacientes com tensão alta. Embora não nasceu como uma dieta de emagrecimento, sim, que serve para tal fim.


As gorduras saturadas, açúcares refinados e os hidratos de carbono são praticamente proibidos


Trata-Se de uma dieta variada, em que se prima pela ingestão de frutas, verduras e laticínios de baixo teor de gordura. Também se consomem cereais integrais, carne, peixe e legumes, mas de forma mais restrita. As gorduras saturadas, açúcares refinados e os hidratos de carbono são praticamente proibidos. A dieta é acompanhada de um plano de actividades de exercício físico e reduzido à sua mínima expressão o consumo de álcool. Dado que é uma dieta especialmente recomendado para o tratamento da hipertensão, o sal é limitada ao ponto em que nossos pratos começam a saber a pouco.


Este poderia ser um menu diário:


Pequeno-almoço



  • Sanduíche integral de peru e tomate.

  • Uma laranja.

  • Um chá verde.

Lanche


Comida



  • Lombo de porco assado com arroz integral e feijão.

  • Uma salada de alface.

Lanche


Jantar



  • Macarrão com tomate natural e mexilhões.

  • Gelatina sem açúcar.

Dieta flexitariana


O termo para este regime se refere àquelas pessoas que baseiam a sua alimentação em uma dieta vegetariana, mas que de forma ocasional, e que pelas razões que seja, consomem determinados produtos de origem animal, como frutos do mar, peixes ou aves. Alguns pensarão que, então, todo o mundo entra dentro deste conceito, mas não é bem assim. Sua alimentação é baseada em uma dieta verde e o consumo de origem animal é ocasional ou excepcional.O que o define é a freqüência deste tipo de ingestão de alimentos.


Enfatiza o consumo de frutas, vegetais, cereais integrais e proteínas vegetais, que suplan que contribuiria com a carne, embora a dieta também permite o consumo de ovos e produtos lácteos. A carne, como tal, só é adicionado em quantidades muito pequenas como ingrediente em pratos de massas e saladas.


Dieta Power


A Universidade de Newcastle, na Austrália, foi apresentado um programa de emagrecimento só pensado para homens e a batizaram como Workplace POWER, acrônimo de Preventing Obesity Whitout Comendo Like a Coelho (‘Prevenir a obesidade sem comer como um coelho’). “Muitos homens não reconhecem que têm excesso de peso”, explica em ‘The Sidney Morning Herald’, um dos criadores da dieta, o professor Philip Morgan. “Ter barriga não parece ser um problema quando todos os seus colegas têm. Ser gordo é normal entre os homens, uma vez que 70% tem obesidade ou excesso de peso”.


Estas são as principais dicas:



  • Pequeno-almoço. Seja generoso com ele e nunca vai pular. Evite alimentos de alto índice glicêmico e ingere proteínas, que irá mantê-lo saciado por mais tempo. Os ovos são sempre uma boa opção.

  • Comida. As saladas e as sobras de tudo o que você fizer para o jantar são sempre uma boa opção. Se, por qualquer motivo, se vê obrigado a comer fora, é escolher opções saudáveis, como sanduíches vegetais. É de comer sempre frutas e evite as bebidas açucaradas.

  • Jantar. Pense nas proporções de seu alimento: a metade deve ser de vegetais, uma casa de carne e outro de hidratos de carbono.

Leve sempre comida de casa para evitar a ingestão de alimentos muito calóricos próprios dos estabelecimentos de comida rápida e das máquinas de “vending’. Leia sempre os rótulos de tudo o que vai ingerir e tenha em conta as suas calorias para evitar exceder suas necessidades diárias. É a melhor forma de ter a certeza de que você não está ganhando peso.


Pense antes de comer. Você não tem que abrir mão das bebidas e comidas que você gosta, basta reducir um pouco a ingestão das mais calóricas e introduzir opções mais saudáveis. Mova-se. Mantenha-se de pé e anda tudo o que puder. Todos os passos contam se você está tentando perder peso. Suba as escadas em vez de usar o elevador, estacione mais longe e anda. Mover-se é a melhor forma de cumprir seus objetivos o quanto antes.


Dieta TLC


Foi criado o Instituto Nacional de Saúde norte-americano, mas desta vez como uma dieta para tratar o colesterol. De novo, os especialistas têm considerado que é uma dieta ideal para todo o tipo de perfis, pois é “muito saudável, completa e segura“.


Trata-Se de um regime com um enfoque baseado no “faça você mesmo“: é muito flexível, mas requer um grande compromisso, dado que não é tão marcada como outras dietas. A chave do plano reside na redução mínima expressão do consumo de gorduras, em especial gorduras saturadas (laticínios integrais, frituras, carnes gordas…). Por outro lado, se prima o consumo de cereais integrais, frutas, vegetais, peixe e frango (sem pele).